Como?!

Como?!


O que é que eu fui fazer? (…)

O que eu faço para não mais lembrar?

Como calar o som da chuva, a lágrima do poeta,

o amor que sinto por ti?!

Poderia eu fazer retornar as lavas flamejantes

de um vulcão recém despertado?

Poderia eu conter a fúria de um tsunami?

Poderia minhas palavras ficar longe das tuas?

Quisera eu, saber adestrar o mar,

conter a tempestade,

correr por sobre o sol, andar por entre as nuvens.

Tudo em vão!

Como isso poderia ser feito de outra forma

senão desta forma doida e desenfreada?

Como chamar os anjos para perto de mim?

Como parar o tempo Kronos?

Nada eu te dei.

Nada tu me deste.

tudo um ao outro entregamos.

Como poderíamos conter a fúria do oceano?

 © Por Lilly Araújo-Direitos Autorais Reservados

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Anúncios

About lillyaraujo13

Bióloga. Poeta. Amante de Deus, das crianças, das pessoas de boa fé e dos animais.

Posted on 3 de Fevereiro de 2011, in Poemas de Lilly and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Obrigada por comentar!!!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: