Tua Declaração

Tua Declaração

 

Ah, se soubesse o peso da tua declaração!
Quando o meu corpo rendido
eu te oferto, como fruto maduro ao teu paladar,
e no teu corpo macio eu me aninho silente,
ouvindo uma canção de ninar.

Ah! Se soubesses ou pudesses imaginar
como me faz bem teu sentimento,
e como me parece matar.
Quando entrelaçados num momento
eu tenho rendido o teu ser no meu ser,
e eu mesmo me rendo sem dever.

Ah, se sentisses o que eu sinto!
Quando caem sobre mim as tuas palavras,
e me perpassam e me ameaçam.
Essas tuas palavras me querem mesmo matar.

Ah! Se entendesses o que eu sinto por dentro,
quando me olhas profundo nos olhos,
e num profundo momento, de um acontecer insano,
abre teus lábios assassinos e dizes: – Eu te amo!

© Por Lilly Araújo -12/11/2006 – Direitos Autorais Reservados.

Publicado na CBJE

Anúncios

About lillyaraujo13

Bióloga. Poeta. Amante de Deus, das crianças, das pessoas de boa fé e dos animais.

Posted on 10 de Julho de 2011, in Poemas de Lilly, Publicados em Antologias and tagged , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Obrigada por comentar!!!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: