Curta e Grossa

Curta e grossa

Vou ser curta e grossa.
Eu ando fingindo essa calma toda pra você,
eu sorrio e aceno com a cabeça que está tudo bem,
mas pra ser sincera, não está nada bem.

Vê se consegue me sentir!
Eu estou correndo contra mim ,
esperando sem saber o que, ou porquê,
e pra ser curta e grossa, isso tudo é um saco!

Te querer, e nem conseguir esconder,
não saber brincar de esconde-esconde.
Eu até já fui boa nisso,
mas só quando era criança…
Não no amor.
No amor: – nunca!

Pra ser curta e grossa,
eu digo que está tudo bem,
que você não me deve nada,
que sou adulta e vacinada,
mas a verdade é que não há vacina
pra esse bicho da paixão.

E pra ser curta e grossa,
eu tô com vontade da sua mão,
com saudade de gemer,
e com medo do não.

Lilly Araújo

Anúncios

About lillyaraujo13

Bióloga. Poeta. Amante de Deus, das crianças, das pessoas de boa fé e dos animais.

Posted on 25 de Outubro de 2014, in Poemas de Lilly and tagged , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Obrigada por comentar!!!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: