Julieta

Julieta

Não me contem a verdade.
Deixem-me na ignorância.
Eu quero viver assim,
e assim morrer:
– De amor e elegia,
acreditando no romance
de um livro de poesia.

Não me venham descortinar
cada sonho meu.
Eu quero viver assim mesmo:
boba, inocente … pueril.

Na alegria de amar o que
se quer e se deseja,
com a força de sentimento
que ninguém ainda viu.

Não me acordem.
Eu imploro!
Deixem que eu sonhe,
que eu invente um mundo só meu,
onde eu seja Julieta junto a meu Romeu.

Lilly Araújo

Anúncios

About lillyaraujo13

Bióloga. Poeta. Amante de Deus, das crianças, das pessoas de boa fé e dos animais.

Posted on 8 de Novembro de 2014, in Poemas de Lilly and tagged , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Obrigada por comentar!!!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: