Arquivos de sites

Descobertas

Descobertas

 

Descobri que posso escrever desenfreadamente,
mas a saudade não passa,
e não vai passar até que você retorne
e me aconchegue no seu peito novamente.

Descobri que eu te amo,
e que esse amor sempre existiu,
desde o primeiro dia, e o primeiro olhar.
A vida tentou, mas não conseguiu complicar.

Descobri que estou presa,
e que posso lutar o quanto quiser,
pois estou presa sem algemas e sem correntes,
apenas pelo coração sentimental de uma pobre mulher.

Descobri que sou ISTO em que me transformei,
sou o “depois de ti”, e antes disso nem sei.
Porque faltava o amor chegar,
e quando você chegou, eu me entreguei.

© Por Lilly Araújo

Anúncios

Nada

Nada

A poesia não esta em minhas linhas
mal traçadas desse branco papel.
Está por toda parte,
na terra, na água e no céu.

A poesia não precisa dos meus versos
livres para existir. Ela existe assim,
em palavras não ditas, no silêncio
de um olhar apaixonado.

E percebo então, que não sou eu,
que escrevendo madrugada a dentro
crio a poesia que sempre existiu.

Ela não precisa de mim para ser.
Mas eu, que insisto em poetizar,
me vejo sendo nada se parar.

©Por Lilly Araújo-2011- Direitos Autorais Reservados.

Publicado pela CBJE


MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Flor Mulher

Flor Mulher

A flor murchou no vaso da janela
passou a vida, foi-se a esperança.
partiu sem despedida e sem lembrança.
Mas outra decerto virá após ela.

Um beijo toca aquela face amarela,
pálida que está a tola criança.
Ele toma-lhe a mão para uma dança.
E o coração então não é mais dela.

Foi-se agora a inocência,
o sonho pueril morreu.
Perdeu-se do olhar a transparência.

Em seu corpo uma mulher nasceu
motivada por muita carência,
sem pudor ao desejo cedeu.

©Por Lilly Araújo -14/05/2011 – Direitos Autorais Reservados.

Publicado na CBJE-RJ

Dentro de Mim

Dentro de Mim

Dentro de mim parece habitar um vulcão.
Dentro de mim há tanto para se entender.
Dentro de mim batem dois corações.
Dentro de mim infinitas indagações.

Onde estará a chave que abre a porta
de tantas questões e abismos dentro de mim?
Quando será que um dia eu saberei entender-me?
Será que esse dia demora a chegar?
Será que chega enfim?

Dentro de mim parece habitar um mundo irreal.
Dentro de mim eu sou eu sem saber.
Dentro de mim há fantasmas e anjos.
Dentro de mim é paraíso. É tormento abismal.

Demora a chegar a minha paz.
Se ela chega, parece não continuar.
Eu vítima de meus sentimentos!
Assim tudo vai se esvaindo sem saber ficar.

Dentro de mim tudo é labirinto.
Dentro de mim tudo é paradoxo e extremo.
Dentro de mim às vezes é tão vazio e démodé.
Dentro de mim o mais bonito é você.

© Por Lilly Araújo-27/07/2006 – Direitos Autorais Reservados

Publicado na CBJE- RJ

Tua Declaração

Tua Declaração

 

Ah, se soubesse o peso da tua declaração!
Quando o meu corpo rendido
eu te oferto, como fruto maduro ao teu paladar,
e no teu corpo macio eu me aninho silente,
ouvindo uma canção de ninar.

Ah! Se soubesses ou pudesses imaginar
como me faz bem teu sentimento,
e como me parece matar.
Quando entrelaçados num momento
eu tenho rendido o teu ser no meu ser,
e eu mesmo me rendo sem dever.

Ah, se sentisses o que eu sinto!
Quando caem sobre mim as tuas palavras,
e me perpassam e me ameaçam.
Essas tuas palavras me querem mesmo matar.

Ah! Se entendesses o que eu sinto por dentro,
quando me olhas profundo nos olhos,
e num profundo momento, de um acontecer insano,
abre teus lábios assassinos e dizes: – Eu te amo!

© Por Lilly Araújo -12/11/2006 – Direitos Autorais Reservados.

Publicado na CBJE