Monthly Archives: Setembro 2011

Soneto à Poesia

Foto By Lilly Araújo

Soneto à Poesia

A vida se transfigura entre meus dedos
e então vira verso
o que antes eram apenas medos,
e grafo palavras soltas no universo.

As horas se despedem silenciosamente,
o sol recolhe sua saia alaranjada.
A poesia vai bailando em meio à gente
um tanto quanto acanhada.

E as estrelas vão pintando o céu
enquanto ponho nódoas no papel
e vai nascendo outro poema multicor.

Porque assim é a vida que almejo ter,
sentir a força da poesia e transcrever
os sentimentos pulsantes de amor.

© Por Lilly Araújo – Direitos Autorais Reservados.

#Classificada em 12°Lugar no V Concurso POESIARTE

Anúncios

Nada

Nada

A poesia não esta em minhas linhas
mal traçadas desse branco papel.
Está por toda parte,
na terra, na água e no céu.

A poesia não precisa dos meus versos
livres para existir. Ela existe assim,
em palavras não ditas, no silêncio
de um olhar apaixonado.

E percebo então, que não sou eu,
que escrevendo madrugada a dentro
crio a poesia que sempre existiu.

Ela não precisa de mim para ser.
Mas eu, que insisto em poetizar,
me vejo sendo nada se parar.

©Por Lilly Araújo-2011- Direitos Autorais Reservados.

Publicado pela CBJE


MyFreeCopyright.com Registered & Protected